Marcelo Barros | sobre a pele

fotos Ivan Padovani

 

Sobre a pele das coisas

Marcelo Barros cria irregularidades em superfícies continuas. Trabalha entre a impressão, o recorte, a textura gráfica, a fricção, o relevo. Traz ao tato o que antes era somente visual.

Na interferência em imagens clássicas da pintura, o artista cobre e desconstrói retratos e paisagens. Já não importam os rostos e sim a materialidade da pele.

Já não importa se é água, céu ou terra. Importa que a paisagem se tornou táctil. Toda imensidão se resume em consistência. Em cor, em papel, em cimento. As paisagens são cobertas para serem reveladas. Elas se tornam palpáveis. O papel já não é mais papel, é cobertura. Assim como o cimento. Assim como as palavras. Não há nada para ser dito. O nada é velado, e desta ação surge o discurso da pintura pura. Da cor, da forma, do quadro, das escolhas, da organização.

As paisagens, assim como os retratos, tornam-se irrelevantes. Seu contexto, sua identidade e sua localização não importam. São apenas pessoas e lugares. Pessoas e lugares que se abstraem, que se transformam em pura casca.

Porém, não nos intriga o que está por baixo. O que intriga é a ação, a transformação, o material, o tom, a minuciosidade, os ângulos formados, as bordas definidas.

Assim, as superfícies ganham peso, pois é preciso tocar com os olhos.

Mari Nagem

:::

Marcelo Barros nasceu em 1977 em São Paulo, cidade onde reside e trabalha. Possui bacharelado em Desenho Industrial com habilitação em Projeto de Produto, 2006, pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e técnico em Design Gráfico, 1995, pela Academia Brasileira de Arte (ABRA). Já participou do curso O Processo Criativo – Pensamento Criativo e Conceitualização, 2013, pelo Instituto Tomie Ohtake, ministrado pelo professor e artista visual Charles Watson, e desde 2014, frequenta o grupo de Acompanhamento de Projetos do Hermes Artes Visuais, ministrado pelos artistas visuais Nino Cais, Marcelo Amorim e Carla Chaim. Principais exposições: 2015, Contraprova – Vol.02 no Paço das Artes, São Paulo, Brasil; 2003, Porque nos Tornamos Assim no Espaço Fotográfico Porto Seguro, São Paulo, Brasil; 2001, XIII Semana de Arte da Poli na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.