Adriano Franchini | chiado

fotos Ivan Padovani

 

Interferência
“cada Ritmo dos azUIs Desperta um sOpro.”
Enunciado da teoria da intervenção.

No espaço estrelado dos universos surge a constante, suficientemente distinta ao sistema avesso do sossego. Na sonolência absurda dos sentidos, sintonizo o celeste do céu, atravesso os sussurros dissimulados num impulso disfarçado de chiqueiro chique e mascaro o soluço surdo escondido no cais imerso dos anéis de saturno.

Sou passageiro sujeito do que manifesto, e exponho a impressão de um sorriso sucinto de nosso instinto assustado. Seguimos na sina sem bússola, dissolvidos na paixão da sinfonia de nossos sentidos. Esculacho, escracho, chamo! Ouço o surto secreto extinto de significado sincero. Separo isso que é distinto, num assopro alucinado. Na frequência do traço acontece o verso, simples esforço místico que respiro cheio de expressão.

Das excessivas xepas de clichês, saltamos num abismo de aparências falsas. No chão percebo o desconhecido que sustenta a superfície do que espero, pulsa. Nós pensamos nas pinceladas que ambiciosas expandem a noção da dimensão. Na luz a sombra traduz o que faço. Ao persistir transformamos a extensão intrínseca ao que anseio distribuir. Suporto o escândalo. Num fluxo saímos num submarino sônico. Silêncio.

Autor desconhecido

 

:::

Adriano Franchini nasceu em Curitiba, Paraná no ano de 1991. Atualmente Vive e trabalha em São Paulo.
Após ter participado do curso de Filosofia e História da Arte de João E. Regis Lima em 2008, ingressou na faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie, onde formou-se em 2013. Participa do grupo de acompanhamento de projetos do Hermes Artes Visuais ministrado por Carla Chaim, Marcelo Amorim e Nino Cais.

Suas principais exposições: 2017, Coletivo Paralelo, Arte Formato, São Paulo – SP; 2015, do lado de fora da rua, Le Basquiat, São Paulo – SP; okupação Visível ||, Casa Amarela, São Paulo – SP; Coletiva Semana Cultural, Museu Prédio Histórico Mackenzie, São Paulo – SP; 2014, okupação Visível |, Casa Amarela, São Paulo – SP.